EXPONENCIAR A DIGITALIZAÇÃO
DA CONSTRUÇÃO

Promover a cultura de inovação tecnológica e a digitalização na construção civil brasileira. Este é o principal objetivo da Rede Construção Digital, um núcleo de relacionamento, pesquisa e negócios proposto pelo enredes e que reúne fabricantes, projetistas, incorporadoras e construtoras do país. Desde 2018, as maiores empresas do setor passaram a integrar a rede, dentre elas BASF, Cyrela, Deca, EZTEC, Gafisa, Intercement, MRV, Saint-Gobain, Samsung, Schneider e Thyssenkrupp. 

O grupo realizou pesquisas de mercado para identificar as lacunas de desenvolvimento digital do setor e analisou cases globais  e locais para disseminar soluções tecnológicas adequadas à realidade nacional. O primeiro encontro das empresas líderes aconteceu em 7 de fevereiro de 2018, quando Mauricio Benvenutti, sócio da StartSe, trouxe informações para um debate sobre as macrotendências tecnológicas no mundo, inspirando assim o início dos trabalhos da Rede.

De acordo com um estudo da Harvard Business Review, a construção civil é um dos setores produtivos que mais tem dificuldade para incorporar novas tecnologias. “Nós pretendemos impulsionar a competitividade do setor, digitalizando os negócios das empresas que compõem a cadeia produtiva”, explica Roberto de Souza, presidente do CTE e idealizador da Rede Construção Digital. “Para isso, promovemos o acesso dessas empresas às novas tecnologias e compartilhamos experiências com fornecedores de soluções de TI, empresas projetistas, fabricantes, incorporadoras e construtoras”.

A Rede realizou um mapeamento das startups, brasileiras e do Vale do Silício, que estão desenvolvendo soluções para o setor da construção. O objetivo é que esse mapeamento possibilite a aplicabilidade e o acesso de empresas nacionais a novas soluções digitais para que elas possam desenvolver também novos modelos de negócios.

Outro passo importante da RCD foi a realização de uma pesquisa em parceria com a Quorum Brasil sobre o grau de digitalização das 500 maiores empresas do setor no Brasil. O levantamento permitiu uma visualização clara do cenário atual dessas organizações, além de possibilitar um comparativo com América do Sul, Estados Unidos e Europa, assim como a identificação dos principais gargalos que as empresas enfrentam para adotar as tecnologias digitais.

A pesquisa apontou ainda alguns desafios a serem trabalhados pelo mercado. O resultado deverá orientar os principais agentes do setor na definição das prioridades para as ações de transformação digital das empresas da cadeia produtiva.

“O mundo empresarial está em mudança acelerada. Empresas consolidadas que não se adequarem à nova realidade digital estão em risco de desaparecer. O setor da construção ainda não conseguiu fazer parte dessa revolução digital. É por isso que reunimos os principais executivos do mercado e compartilhamos informações e conhecimentos, com o intuito de incentivar e promover a digitalização da construção civil brasileira”.

Clique aqui e veja os objetivos e a agenda das estações de trabalho da Rede Construção Digital para 2019.


Quem somos

 

Apoio

Quer
fazer
parte
da nossa
rede?

Inscreva-se para receber conteúdos sobre a Rede Construção Digital