Encontro de diretores e gestores da construção

inovação, sustentabilidade e produtividade

No dia 03/12/14, oito palestrantes e 252 profissionais da cadeia produtiva da construção participaram do Encontro de Diretores e Gestores da Construção promovido pelo CTE/EnRedes.

Os três principais assuntos discutidos no evento foram inovação, sustentabilidade e produtividade, como mecanismos para indução de desenvolvimento empresarial e novos modelos de negócios, e como ferramentas para estabelecer e fortalecer uma nova cultura empresarial focada nos atuais desafios do mercado imobiliário.

Na programação ao lado, você pode acessar as palestras e os cases apresentados. Abaixo, você confere as principais reflexões deste encontro.


Os 4 “Ps” da gestão da inovação

Para retomar o crescimento do país e do setor da construção, será necessário focar os investimentos no aumento da produtividade, desenvolvendo principalmente a área de inovação, hoje considerada o ‘mantra’ para o aumento da competividade. Ambientes que propiciem a inovação podem ser incentivados por todos os tipos e portes de empresas, no entanto, é necessário ater-se à gestão da inovação, calcada em quatro diretrizes, ou seja, nos seus quatro ‘Ps’. É preciso ter um Propósito, saber o que se quer fazer e aonde se quer chegar; cuidar dos Processos, para aprender como fazer e implementar os conhecimentos adquiridos de forma lógica e sistemática; ter Pessoas que saibam, queiram e estejam motivadas a fazer com que os processos funcionem e os propósitos sejam alcançados; e, para complementar, é necessário ter Políticas empresariais que permitam essa cultura de inovação em todos os níveis e setores.

Foco inovador e posicionamento competitivo

Os principais gargalos do setor da construção em relação à produtividade e competitividade sinalizam para a necessidade de as empresas investirem na mudança de seus modelos de negócios e incorporarem as inovações para poderem aumentar sua eficiência. O principal desafio hoje não é o acesso às tecnologias e inovações, mas a resistência em sua adoção pelas empresas da construção, principalmente pela falta de conhecimento dos resultados e pela cultura ainda arraigada ao modo tradicional de ‘construir’ e pensar o ‘negócio’. Inovação em modelos de negócios, segmentação de público-alvo e busca de novas oportunidades no mercado foram alguns dos conceitos apresentados no encontro para a cadeia da construção, englobando desde um novo formato para os fundos de investimento, cada vez mais criteriosos e seletivos no que tange à incorporação, até para a atuação dos fornecedores de materiais, que, bem direcionada e posicionada, pode ampliar cada vez mais o espaço dos fabricantes no mercado.

Inovação e sustentabilidade

Crescem também no mercado da construção novas práticas de desenvolvimento sustentável, em que a produtividade é resultado da otimização dos processos de eficiência e de economia de recursos naturais, como reduzir o consumo de água e energia, diminuir a poluição, evitar desperdício, reaproveitar materiais, ter emissões zeradas, aumentar a qualidade de vida das pessoas, etc.. Por isso, a formação de uma cultura empresarial que tenha como base o desenvolvimento tecnológico inovador e sustentável torna-se fundamental para empresas que queiram se diferenciar no mercado, aumentar suas margens de lucro e ir mais além. Muitas das tecnologias disponíveis hoje no mercado brasileiro já são usadas há anos no exterior e, para diminuir esse atraso, algumas empresas e construtoras vêm incorporando o que há de mais inovador e sustentável, obtendo reconhecimento não só por parte de órgãos certificadores internacionais, mas dos clientes, cada vez mais interessados em obter um tipo de produto compromissado com sua qualidade de vida.

Inovação e produtividade

Apesar de registrarem crescimento na receita líquida entre 2007 e 2011, as construtoras e incorporadoras no país tiveram alta nos custos de ate 60% no período. Para que o setor da construção consiga aumentar sua produtividade em 4% ao ano, índice considerado ideal para manter um crescimento sustentado, mudanças em processos e quebra de paradigmas serão também necessários para um diferencial competitivo no setor da construção. Em termos de inovação e produtividade, pode-se pensar em investir na formação de mão de obra qualificada e preparada para usar novas tecnologias construtivas que facilitem o trabalho no canteiro de obras, proporcionem ganhos de produção racionalizada, econômica e sustentável, além de mais segura e melhor gerenciada. A produtividade também está relacionada à qualidade e ao desempenho das edificações, itens bastante avaliados pelos clientes atualmente. Enfim, para que o dinamismo do setor seja incentivado e sustentado, será necessário aumentar a produtividade, que será pautada pela inovação, tecnologia, desempenho, industrialização, sustentabilidade, qualificação profissional, e no estabelecimento de ambientes de gestão que favoreçam a produção eficiente e a competitividade empresarial.


 

 

PROGRAMAÇÃO 03/12

Clique nos nomes dos palestrantes para acessar os currículos

8h00 Credenciamento | Good Morning Coffee

8h30 Abertura |

Roberto de Souza (Presidente do CTE)

 

Painel I – Palestra de abertura

9h00 Empreendedorismo e inovação como indutores do desenvolvimento empresarial

Marcelo Nakagawa (Professor de Empreendedorismo e Inovação do Insper e Diretor de Empreendedorismo da FIAP)

10h00 Debates

10h30 Coffee Break

 

Painel II – Inovação em modelo de negócios, desenvolvimento de materiais e gestão da construção

11h00 Inovação em fundos de investimento para o mercado imobiliário: case BKO

Vitor Bidetti (Diretor executivo da BREI – Brazilian Real Estate Investments)

11h30 Gestão da inovação como posicionamento competitivo na cadeia produtiva da construção: case Braskem

Walmir Soller (Diretor de Negócios PP Braskem)

12h00 Cultura empresarial e gestão da inovação na construção

André Glogowsky (Presidente do Conselho de Administração da Hochtief do Brasil)

12h30 Debates

13h00 Almoço

 

Painel III – Inovação como indutora da sustentabilidade e produtividade na construção

14h15 Tecnologias inovadoras em projetos e construção sustentável: panorama brasileiro

Anderson Benite (Diretor da Unidade de Sustentabilidade do CTE)

14h45 Tendências inovadoras em desenvolvimento urbano sustentável: case do empreendimento Granja Marileusa em Uberlândia

Thomaz Assumpção (Presidente da Urban Systems)

15h15 A inovação como indutora do aumento da produtividade na construção

Jorge Batlouni Neto (Diretor da Tecnum e Vice-Presidente de Tecnologia e Qualidade do SindusCon-SP)

15h45 Aplicação do Lean Construction em empreendimento habitacional e seu impacto no aumento da produtividade: case da Construtora Colmeia

Otacílio Valente (Presidente da Construtora Colmeia)

16h15 Debates

Walmir Soller (Diretor de Negócios PP Braskem)

17h00 Coquetel de Confraternização

DESTAQUES DO ENCONTRO

 

 

 

Próximos eventos:
seg ter qua qui sex sab dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31        
PATROCÍNIO
Clique nos logos e saiba mais sobre nossos patrocinadores
APOIO