veja nosso
último artigo

15º EDG 27 de Novembro de 2019

Modelos de negócios focados em locação de espaços

Com o considerável aumento da população urbana do planeta, a estrutura de nossas cidades estão mudando. Tanto as nossas casas quanto os espaços públicos e locais de trabalho estão se transformando para construir novas relações entre as pessoas e o espaço. Prova disso é que a partir de 2015 assistimos a um boom de espaços de coworking em praticamente todas as grandes metrópoles, marcando uma tendência que está transformando a maneira como nos relacionamos com o ambiente de trabalho.

Dados da plataforma Statista revelam que em 2018 existiam mais de dezoito mil espaços de coworking registrados ao redor do mundo. Até o final de 2019, estima-se que este número possa chegar a mais de 22 mil. Segundo o site, o continente que conta com mais espaços cadastrados é a Ásia, (incluindo a Índia), com um total de 11.592 espaços de trabalho compartilhado, seguido da Europa, do Oriente Médio e África.

Este novo formato de espaço procura responder aos anseios de uma crescente comunidade de profissionais, sejam eles empreendedores, freelancers ou pequenas e grandes empresas que necessitam de espaços onde seja possível usufruir de áreas comuns com outras equipes e se conectar a uma rede muitas vezes mundial de usuários dos mesmos espaços para ampliar as suas redes de contato e fazer negócios.

Uma das principais empresas a oferecer este tipo de espaço é a WeWork. Fundada em 2010, a empresa passou a investir em um modelo de negócio focado em locação de espaços para escritório e, principalmente, no desenvolvimento de soluções para esses locais, demonstrando um profundo interesse pela arquitetura e também por uma melhor localização de suas sedes dentro do espaço urbano. 

A WeWork conta com investidores como a multinacional de serviços japonesa Softbank e sua avaliação de mercado supera os 20 bilhões de dólares. A empresa já atende mais de 100 das maiores companhias dos Estados Unidos, como as de tecnologia IBM, Microsoft, Facebook e o conglomerado industrial General Electric e está presente em 111 cidades em 29 países pelo mundo. No Brasil, onde chegou em 2017, está na Grande São Paulo, em São José dos Campos, no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e Porto Alegre. Ao todo, são 29 unidades em solo brasileiro, a maioria concentrada na capital paulista.

A empresa oferece espaços flexíveis e de alta qualidade com uma economia significativa de custos. Segundo o Global Impact Report, em um ano, uma empresa de quatro pessoas pode economizar US$24.000 em custos de ocupação, em média, em relação aos imóveis comerciais tradicionais. Além disso, a WeWork está ajudando a impulsionar a inovação e o crescimento de pequenas empresas, além de criar novos ecossistemas, comunidades, empreendedorismo e criatividade.

Quer saber mais sobre modelos de negócios focados em locação de espaços para escritórios? Lucas Mendes, diretor geral da WeWork no Brasil, será um dos palestrantes do 15º Encontro de Diretores e Gestores da Construção. Mendes participará ainda de uma mesa redonda com os principais CEOs do setor para debater a retomada do mercado imobiliário e os desafios das empresas da cadeia produtiva. Será uma excelente oportunidade para captar novas ideias e estratégias para o seu negócio e para o futuro do setor. 

Se você ainda não garantiu sua participação, não perca tempo! O evento acontece na próxima quarta-feira (04/12). Clique aqui e adquira já o seu ingresso!